14/11/2017

Tribos encontradas em ônibus (crônica)



















Tem gente que detesta andar de ônibus.
Eu particularmente acho até divertido.
Você encontra várias tribos misturadas, e ao observar como é o comportamento delas até aprende com as mesmas.
Sempre tem um celular tocando, alguma mulher cheia de sacolas, um dorminhoco encostado no vidro e quase babando, os estudantes barulhentos, os que ficam ouvindo os MP da vida, Mp 3,5,7,15, etc. e esquecem que tem gente do lado.Batem os pés no ritmo, balançando a cabeça, como se estivessem numa banda ou casa de shows ou estádio.
Outro dia peguei o "busão" das 19 horas e até que pelo horário, nem estava tão lotado.

Nesse horário aqui em Sampa, de sexta-feira é pura aventura por si só.
Eu de pé, e do meu lado direito um rapaz baixo com sua mala, tantando alcançar a barra para segurar, como não conseguiu, grudou a mão na alça preta.Percebi sua dificuldade e não pude conter o riso, pois nessa hora ter mais de 1,65 é necessário mesmo!!!!!
Bem, ele levou na esportiva e riu da situação.
Num curto trajeto, aparece uma jovem loira de uns 23 anos, de short azul desfiado, e com uma bolsa gigante, balançando e falando alto no celular como se estivesse na sala de sua casa.
Claro que ela não podia faltar!
A jovem loira era poderosa e perigosa.
Ao lado esquerdo dela, uma mulher tentando ler um livro, sem ser atingida pela bolsa da loira!!!!!!!!
 - Que objeto de poder! Correndo para lá e para cá, e aí de quem estivesse perto!
Realmente, uma verdadeira arma feminina, literalmente falando, atingindo tudo e todos ao redor.
- Eu não gostei do que ele me falou... dizia a jovem loira.
- Falei mesmo, e quer saber, não tô nem aí para ele, retruca.
Continuando a aventura, entra um rapaz moreno de cabeça baixa, esbravejando com alguém, e passa como um trator pela catraca e falava onde?
- Adivinha?
Sim, nele o objeto mais desejado e usado no planeta: o celular e move-se como um furacão.
Todos que estavam no coletivo olharam para o estressado que ia atrás com uma cara de: " o que está acontecendo?"
Para completar o festival de mau humor e confusões, o ônibus estaciona e no ponto, um casal de namorados, discutindo em voz alta, trocando "elogios", e esquecendo que haviam mais pessoas por perto.
O rapaz baixinho, olhou para mim e sorrindo disse:
- Nunca vi briga de casal em ponto de ônibus.
- Nem eu também.Isso é o que acontece quando a gente anda de busão.Ô coisa de pobre!
Caímos na gargalhada e nos despedimos diante das situações, que podiam ter sido mais imprevisíveis, porém nada na vida deve ser levado tão a sério, e finalizo com a frase que alguém sabiamente inventou:
- Rir é o melhor remédio!

Elza Ghetti Zerbatto


imagem: pt.clipartlogo.com

07/11/2017

Dona formigona comilona



















Dona Formigona caminhava apressadona,
pra lá e pra cá,
pela parede da cozinha a escalar.

A pia estava limpa,
mas mesmo assim,
a folgadona da Dona Formigona,
não parava de transitar por lá.

A bruxinha ficou irritada e disse:
- A pia está limpinha.
- Será que não dá para procurar comida em outro lugar?
- Tem um jardim lá fora e a senhora pode se fartar!
- Não gosto de insetos na cozinha.

A bruxinha bateu a mão na parede,
para afastar Dona Formigona,
e ela foi embora rapidamente.

Mas em pouco tempo,
outras dela logo voltaram.

A bruxinha ficou estressada e pensou:
- Que a Dona Formigona vá buscar sua refeição em outro local.
- Se isso continuar, uma tamanduá bandeira vou contratar, para a fim dela se alimentar!


Elza Ghetti Zerbatto


imagem:  http://www.vivowallpaper.com

31/10/2017

Brown, uma aranha fashion e casual

















Sou uma aranha antenada,
com o mundo da moda.
Meu estilo é fashion e casual.
O meu nome é Brown.

Esta semana estou preparando,
um gostoso Halloween.
Mudarei a cor de minha teia,
que está opaca e feia.

Chega de cores down,
agora com meu toque pessoal,
para todos ficarem sabendo,
que a mais bela é a da Brown.

Para seguir a tradição,
usarei os fios de seda nas cores roxa,
preta e laranja,
para combinar com a decoração.

Chamarei minhas amigas,
e será uma grande curtição!

Sou chegada num agito,
e neste momento usarei,
um descolado modelito.

Um pretinho básico de mangas longas e esvoaçantes,
meia arrastão com listras brancas e pretas,
brincos grandes e prateados,
tudo com muito brilho,
para combinar com meus sapatos envernizados.

Um rock and roll vai rolar,
e dançarei a noite inteira,
com toda essa alegria,
até a lua vai gostar da brincadeira.

Minhas amigas invejam-me,
tentando me copiar,
isso porém não vai adiantar,
para a faculdade de moda,
irei me matricular.

Uau, o visual dos enfeites,
ficou simplesmente sensacional!

As caveiras brilham no escuro,
as vassouras balançando com o vento,
e bem penduradas,
os morcegos com as asas bem abertas,
fazem a festa ficar ainda mais descolada!

Faz tempo que passou da meia-noite,
e agora está mais legal,
a galera já chegou,
e está um arraso total!

Com tantos convidados,
e eu como anfitriã,
nada pode dar errado,
sou uma estilosa e fashion artesã!

Elza Ghetti Zerbatto


Um feliz halloween a todos!

imagem: www.glimboo.com

28/10/2017

Sarau Lítero-Musical Casa de Cultura Tremembé

















CASA DE CULTURA TREMEMBÉ

CONVIDA:

SARAU LÍTERO MUSICAL

DIA 28 DE OUTUBRO DE 2017

HORÁRIO: 17 ÀS 19 HORAS

VENHA MOSTRAR SEU TALENTO!


TEL: (11) 2991-42-91



Foto pertencente á Casa de Cultura Tremembé

24/10/2017

Aniversário de 25 anos do MICA






No dia de outubro de 1992, Maria José, a criadora do MICA (Movimento Infanto Juvenil Crescendo Com Arte) realizou o Primeiro Salão Infantil de Artes na Biblioteca Municipal Pedro da Silva Nova 
no Mandaqui.
E como ela mesmo diz:
" E lá se foram 25 anos de minha vida fazendo o mesmo."
 E continua:
" Mostrando a beleza dos trabalhos das crianças."
Nos últimos 5 anos foram realizadas atividades com as crianças da Comunidade do Sapo.
Uma atividade feita de música foi feita com a Profa Lydia de Godau e o Prof. André Rodrigues para
comemorar o aniversário.






Muita alegria e descontração












Marcelinho Protetor e Maria José







Maria José e as professoras do MICA e mais voluntárias






As crianças da Comunidade do Sapo, Marcelinho Protetor ao fundo, Profa Lydia de Godau e Professor André Rodrigues


17/10/2017

Azaleia branquinha (poetrix)








                           





                                                     vaso cheio

                                                     azaleia branquinha


                                                                       beleza e pureza




                                                       Elza Ghetti Zerbatto


imagem: https://www.flickr.com


09/10/2017

Projeto Ética e Cidadania de Liliene Rodrigues



Bom dia!
É com grande alegria e honra que compartilho com vocês, os trabalhos feitos no Projeto Ética e Cidadania, cuja criadora e idealizadora é a poetisa e pedagoga Liliene Rodrigues, baseados na minha poesia É berinjela ou pimentão.
Liliene me contatou pedindo a autorização de uso da poesia e explicou  o que seria feito.
Concordei e agora vejam como ficaram bonitinhos os trabalhos.
Agradeço a Liliene e equipe pelo carinho e capricho que tiveram.
As etapas foram as seguintes:
1 - Leitura e cópia do quadro da poesia.
2- Ilustração da poesia.
3- Interpretação escrita da poesia para entendimento do texto e o aguçar do senso crítico.
4- Estudo sobre a vida da autora pelos alunos, com os dados passados pela mesma, anotando as fontes de pesquisa.
5- Aula de degustação com o depoimento dos alunos.

As fotos aqui postadas pertencem á equipe da Escola Municipal Cristina de Cássia Rodovalho, da cidade de Catalão, estado de Goiás, que tem como diretora Maria Helena Magalhães Balbino, coordenadora Luciene Ribeiro Borges Andrade, e idealizadora e criadora do projeto, a pedagoga e regente no ensino fundamental há 6 anos Liliene Maria Rodrigues, com a devida autorização dos pais dos alunos.
O uso foi permitido aqui com o único intuito de divulgação dos trabalhos.





É berinjela ou pimentão?

A bruxinha plantara muitas sementinhas,
em seus amados vasinhos.

Entre elas as de berinjela,
e também de pimentão.

Algumas não vingaram,
outras cresceram,
e florzinhas branquinhas nasceram.

A forte chuva de verão as levou,
pra bem longe dali.

E a bruxinha então curiosa ficou.

Depois de muito tempo,
alguns pezinhos voltaram a florir.

É berinjela ou pimentão?

Fotografou os mocinhos,
e  depois foi na net pesquisar.

A dúvida ainda ficou no ar.

Tomara que agora ela,
consiga o mistério solucionar.

É berinjela ou pimentão?

O tempo com certeza irá mostrar.




Elza Ghetti Zerbatto









































04/10/2017

O sol sempre brilhará
















Não importa quanto tempo chova,
não importa quantas nuvens pesadas,
ainda dominem o céu.

Não importa a tempestade,
a enxurrada,
o granito,
as destruições,
ou as bençãos vindas através da chuva.

Nada disso impedirá,
o sol de brilhar.

Assim como na natureza há várias estações,
manifestações,
assim também somos nós.

Sempre existirão aberturas do sol,
para iluminar as tempestades,
e intempéries da vida,
e secarem o terreno molhado,
deixado pela chuva,
trazendo frescor,
aroma de vida,
e a beleza da presença,
do Criador.

Cada elemento com sua função, 
cumpre a missão,
de trazer equilíbrio e vida.


Elza Ghetti Zerbatto



imagem: www.baixaki.com.br

26/09/2017

É berinjela ou pimentão?







                                            Berinjela







                                           Pimentão





A bruxinha plantara muitas sementinhas,
em seus amados vasinhos.

Entre elas as de berinjela,
e também de pimentão.

Algumas não vingaram,
outras cresceram,
e florzinhas branquinhas nasceram.

A forte chuva de verão as levou,
pra bem longe dali.

E a bruxinha então curiosa ficou.

Depois de muito tempo,
alguns pezinhos voltaram a florir.

É berinjela ou pimentão?

Fotografou os mocinhos,
e  depois foi na net pesquisar.

A dúvida ainda ficou no ar.

Tomara que agora ela,
consiga o mistério solucionar.

É berinjela ou pimentão?

O tempo com certeza irá mostrar.


Elza Ghetti Zerbatto


imagens: https://www.flickr.com

19/09/2017

Delicadezas da mãe natureza, meu blog recém-criado

















 Uma linda menina borboleta, que veio em casa me visitar, e deixou-se fotografar e pousar em minha mão.






Bom dia!
Convido a todos a visitarem e se quiserem seguir meu blog recém-criado:
Delicadezas da mãe natureza.
https://delicadezasdamaenatureza.blogspot.com.br
Inspirada na primavera que está quase aí, e meu fascínio pela natureza desde criança, resolvi compartilhar com vocês fotos pessoais, e um pouco de uma paixão antiga: jardinagem em geral.
Um dos meus sonhos é ter um sítio pequeno, onde eu possa colher e plantar, e viver uma vida mais perto da natureza.
Enquanto isso não ocorre vou espalhando mudinhas de flores, ervas, pelos meus vasos e floreiras e me sentindo mais perto desta verdadeira mãe, a qual todos nós dependemos.
Agradeço de coração as pessoas que, já passaram por lá e estão me seguindo.
Venha tomar um chá de erva-doce e degustar biscoitinhos de goiaba.
Uma excelente semana a todos.
Abração com carinho

Elza Ghetti Zerbatto








imagem: https://pixabay.com

12/09/2017

Flores de folha da fortuna























Ao fundo o céu azulado,
em destaque lindas flores,
da folha da fortuna.

Parecem lamparinas verde rosadas,
dando um toque charmoso e retrô.

As abelhinhas vem até elas,
fazendo uma graciosa dança,
alternando de florzinhas,
retirando seu pólen,
continuando assim,
a perpetuação da vida.


Elza Ghetti Zerbatto

04/09/2017

Vem primavera (acróstico de flores)


Violeta
Erva doce
Margarida


Palma
Ranúnculo
Íris
Madressilva
Acácia
Valeriana
Equinácea
Rosa
Alamanda


Elza Ghetti Zerbatto












Violeta



Erva doce





Margarida







Palma



Ranúnculo



Íris



Madressilva




Acácia





Valeriana








Equinácea




Rosa




Acácia


Margarida, palma e violeta: www.baixaki.com.br
Demais flores https://pixabay.com


30/08/2017

Aranhacita, a aranhazinha calorenta
















Aranhacita é uma aranha muito calorenta.
Passa o dia a reclamar:
- Meu Deus Aranha, quando este calor vai acabar?
Os outros insetos do jardim, já acostumaram com esse seu lado tão resmungador.
O tempo passava, os dias mais quentes ficavam, e Aranhacita cada vez mais irritada estava.
Um belo dia sua amiga, a alegre Mademoiselle Joaninha resolveu a presentear.
Deu-lhe uma caixinha vermelha, com bolinhas amarelas e um grande laço cor-de-rosa.
- Aranhacita, é uma lembrança para você. - diz Mademoiselle Joaninha.
Aranhacita ficou emocionada, e tremia tanto suas patinhas, que quase deixou a caixa cair de tanta felicidade.
- Abra-a! - disse a Joaninha.
Aranhacita e abriu e para sua surpresa o que encontrou?
Dois pares de leques para se abanar!
Um era vermelho e dourado, e outro roxo e com detalhes alaranjados.
Aranhacita jogou a caixa, e logo começou a se abanar, com as quatro patinhas dianteiras.
- Amiguinha Mademoiselle Joaninha, que presente maravilhoso! - disse Aranhacita.
- Agora você  não precisa mais se estressar. É só se abanar. - disse a Joaninha.
Aranhacita beijou com delicadeza as asinhas da pequenina amiga.
Seus olhinhos marejaram de emoção.
Mademoiselle Joaninha, se sentiu recompensada pela gratidão e amizade de Aranhacita.
Aranhacita como forma de agradecimento, tricotou uma linda blusinha de lã de bolinhas rosinhas, para Madamoiselle Joaninha usar quando o frio chegar.
Amigo de verdade, sempre sabe agradar o outro, sem nada esperar em troca.
Basta ter apenas um pouco de sensibilidade, e observar como fez Mademoiselle Joaninha.

Elza Ghetti Zerbatto



24/08/2017

Melissa e Marcelo, os irmãos felizes










Melissa e Marcelo são dois irmãos que vivem numa fazenda linda, com muitos animais, e também pequenos jardins com diferentes espécies de flores nas mais variadas cores.
Melissa é magra, tem cinco anos, cabelos lisos castanhos avermelhados e usa lacinhos vermelhos, um vestidinho branco rodado com estrelinhas vermelhas, com mangas longas.
Marcelo tem sete anos, cabelos da mesma cor de Melissa, e usa calça verde alface, e um casaco vermelho de bolinhas brancas e de mangas compridas.
O jardim que os dois mais gostam de brincar, é o de flores vermelhas, e entre elas há gérberas, árvores de hibiscos e kalanchoes.
Melissa adora cavalgar, no seu pequeno cavalo chamado Dengoso.
Ele é muito calmo, amigo e quando Melissa monta-o, coloca um pano vermelho em cima de suas costas, para ficar mais confortável para ambos.
Todas as tardes Melissa e Marcelo correm, e Marcelo diz ser mais rápido do que Dengoso.
Melissa dá o comando de correr, e Marcelo saí na frente tentando ultrapassar Dengoso.
Quando os dois se cansam, e Dengoso mostra estar cansado, Melissa desce dele com ajuda de Marcelo, dá-lhe água, leva-o para relaxar embaixo de uma macieira, e faz carinho em suas costas.
Marcelo ri muito e sempre diz:
- Viu Melissa como eu sou mais rápido do que vocês?
Melissa ri até gargalhar, e Dengoso que entende a conversa relincha feliz como se dissesse:
- Eu sou mais rápido que você Marcelo.
E nestas brincadeiras ingênuas, o tempo passa tão ligeiramente que logo cai a noite, e os irmãos amigos entram para tomar banho, jantar e dormir.
Brincar é muito bom, e se tem irmãos e amigos então, aí é a mais pura perfeição!




Elza Ghetti Zerbatto


imagem gérberas: www.baixaki.com.br

17/08/2017

Revoada de andorinhas















Uma revoada de andorinhas,
pelo céu branco a movimentar.

Subindo e descendo felizes,
fazendo círculos no ar.

Um belíssimo espetáculo,
da natureza em ação,
alegria e leveza,
com pitadas de emoção.


Voando livremente,
por todo o quarteirão.

Um presente diferente,
nessa fria estação.

Vão e voltam,
voltam e vão,
vão e voltam,
voltam e vão.

Leves, lindas, soltas,
muito zen!


Elza Ghetti Zerbatto 


imagem:  https://www.papeldeparede.etc.br

11/08/2017

4° Festival de contos do Rio de Janeiro



















Bom dia!
Passando para compartilhar mais um importante evento promovido pela Literarte, a editora que abriu-me as portas para realizar o sonho de publicar meus livros.
Tive a oportunidade de participar em 2013 e foi uma experiência inesquecível.


Para participar basta acessar o link e seguir as orientações:
"Inscrições Abertas para o 4º Festival de contos do RJ - Cidade Escolhida - Petrópolis - RJ" em Associação Internacional de Escritores e Artistas

Desejando a todos um excelente fim de semana, e um ótimo dia dos pais.
abração com carinho


Fotos de minha autoria na participação do Primeiro Festival de contos em 13/07/2013 em Cabo frio, onde recebi o prêmio Melhores Contistas 2013, com o conto Caracolito, o caracol que perdeu sua casinha, através da editora Mago de Oz de Portugal em parceria com a Literarte.




09/08/2017

Dona Porquilda, Chocolate e seus irmãos





















Era uma vez uma linda fazenda rodeada de flores, de todas as cores e árvores frutíferas de todos tamanhos e sabores.
Nela haviam também cachoeiras e piscinas.
Os animais não eram sacrificados, mas sim criados com muito amor e carinho por todos os humanos.
Cavalos,bois,galinhas, gatos,cachorros,marrecos, patos,e em especial uma família de porcos.
Num dia muito ensolarado e belo,Dona Porquilda,uma charmosa porca bege,alimentava seus cinco lindos filhotes gordinhos.
Todos eram muito esfomeados,e corriam rapidamente para mamar em sua mãe.
O único que demorava para conseguir chegar até ela era o Chocolate.
Por ser o mais lento, era obrigado sempre a esperar a sua vez chegar.
Mamãe Dona Porquilda muito feliz ficava de alimentar sua prole, mas preocupava-se de não deixar Chocolate de lado, pois ele podia sentir-se rejeitado.
Olhava-o sempre com muita meiguice e carinho, e esfregava seu rosto nele,quando este aproximava-se.
Quando Chocolate finalmente pegava seu lugar era uma festa,pois o leite já estava bem mais quentinho.
Chocolate era um bom porquinho.
Herdou sua cor cor de seus avós paternos, e a paciência de sua delicada mãe.
Sabia que não adiantava brigar, pois se isso fizesse ele ou algum outro irmão poderiam machucar-se.
Mamava todo alegrinho e as vezes, espirrava gotinhas de leite no seu focinho.
Quando acabava, dormia bem relaxado, com a Mamãe Dona Porquilda ao seu lado,fitando-o com muita ternura.



Elza Ghetti Zerbatto


imagem: http://www.downloadswallpapers.com/

01/08/2017

Jito, o caramujo sonhador























Jito é um simpático e alegre caramujo que vive nos jardins de Caracolandia.
Sua rotina diária é apanhar flores, frutas e folhas para levar à sua família.
Seu maior sonho é arranjar uma linda namorada, com quem possa passear calmamente, olhar as estrelas e curtir as noites enluaradas.
Quando termina suas atividades, vai descansar próximo à uma mangueira, onde há uma grande pedra, e fica observando o céu e suspirando profundamente, e deliciando-se com a luz prata da lua.
Em sua mente sonhadora tudo é muito claro.
A amada é alegre, divertida e inteligente.
Os dois escalam as flores, árvores frutíferas e vão até a grande pedra para namorar.
Romântico, Jito tira flores do jardim, e oferta à sua amada que sorri com sua delicadeza.
E assim passam-se os dias e Jito continua a sonhar.
Quem sabe logo em breve ele encontrará sua amada?




Elza Ghetti Zerbatto


imagem: www.baixaki.com.br

Tribos encontradas em ônibus (crônica)

Tem gente que detesta andar de ônibus. Eu particularmente acho até divertido. Você encontra várias tribos misturadas, e ...