02/05/2016

O novo varal de Dona Formiguinha













O vento começou a soprar mais forte.
Abriu as portas, bateu as janelas, jogou as folhas de árvore longe e derrubou algumas roupas quase secas do varal.
Dona Formiguinha ficou brava, pois havia acabado de estender o uniforme de seus filhotes.
- Ah, vento chato!
- Você já vai trazer chuva forte.
- Mamãe por que você está tão brava? - indaga uma de suas 20 filhotes.
- Assim vocês não terão roupa para irem á escola.
- Mas mamãe se não chover como você poderá lavar nossas roupas?
- Você tem razão Formiguita.
- Por que você não põe um varal bem grandão embaixo das telhas mamãe?
- É isso mesmo Formiguita.
- Vou comprar um gigante para poder estender tudo.
- Boa ideia mamãe querida!
E Dona Formiguinha foi ao supermercado, comprou dois pacotes de varais bem fortes, para finalmente ter tranquilidade com as roupas de sua família.

Elza Ghetti Zerbatto

texto publicado em 16/04/2015 no Recanto das Letras

imagem: www.fotosearch.com.br





4 comentários:

  1. Que amor!!mais uma linda aqui,adorei! Linda semana!bjs chica

    ResponderExcluir
  2. Lúdica e simpática essa história

    ResponderExcluir
  3. Estou passando para deixar
    um carinho e matar as saudades.
    Apesar de já ter passado o dia das mães ,
    infelizmente não tive condições de visitar a todos em tempo.
    Dia das mães é todo dia porém existe um dia de homenagem
    as grandes guerreiras mesmo atrasada venho deixar meu abraço.
    Uma semana abençoada paz amor e luz.
    Se for do seu gosto deixei mimos
    na postagem escolha aquele que tocar seu coração..
    Beijos.
    Evanir..

    ResponderExcluir
  4. Amei.Viajo ao mundo d imaginação qdo leio seus escritos.E o melhor de tdo é que sempre nos passa algo.Um aprendizado,uma reflexão,percepção até mesmo nas estorias infantis suas.Essa o cuidado e amor com a familia.Nota 1000.Bjs

    ResponderExcluir


Comentários edificantes são sempre bem-vindos!
Comente, deixe seu link, me siga e retribuirei sua gentileza.
Obrigado a todos.

Azaleia branquinha (poetrix)

                                                                                  vaso cheio                            ...