24/11/2014

Livro sempre um bom presente.









O natal está chegando....

Que dar um presente diferente?

Livro?

Sim, por que não?

Aproveite para encantar a criançada, com lindas e emocionante estórias como esta.

Promoção especial de 25 por 15 reais mais frete,válida até terminar o estoque.

Corra e reserve já o seu!


Contato através do e-mail kunti.2001@gmail.com


O sonho de natal de Nina

Nina é uma menina sonhadora e tristonha.

Por ser muito pobrezinha e ver seus pais passarem muitas dificuldades para cria-la com seu três irmãos, desde muito cedo deixou de acreditar na magia do natal.
Todo ano via a garotada de sua rua feliz com os presentes ganhos e desejava  a mesma felicidade para ela e sua família.
No fundo de seu coraçãozinho o que mais queria era ganhar roupas novas e ter uma mesa com bastante comidas típicas de natal.
Muitas vezes via seus pais melancólicos e até chorando pois desejavam dar coisas boas aos filhos porém não podiam.
O que ganhavam mal dava para conseguir sustentar a casa.
No dia 24 de dezembro sonhou que um menino loirinho de cabelos lisos, de uns 8 anos chegava em sua casa com muitos presentes para ela e seus irmãos e pais.
Ela não acreditava que isso acontecia mas sorria e chorava ao mesmo tempo.
O dia transcorreu lento como sempre e seu pensamento estava distante, observando outras crianças, e pessoas passando de lá para cá com sacolas, rindo, agitadas e dentro de seu interior sentia um vazio intenso e angústia.
A noite chegou e sua mãe colocou na mesa algumas coisas que ganhara de sua patroa e duas vizinhas amigas.
Seus pais e irmãos estavam um pouco mais felizes por este ano, mas Nina ainda não sentia-se bem.
Sua mãe notando sua tristeza disse:
- Filha, este é o melhor natal que tivemos.
- Precisamos agradecer a Deus pelo que recebemos e a quem nos dou.
O pai intervém:
- Vamos fazer uma oração para agradecer essa mesa farta e pedir que no ano que vem, seja muito melhor para todos nós e as pessoas que não tem condições.
E assim todos oraram e pediram a mesma coisa.
Quando acabaram a oração e os pedidos, ouviram palmas de alguém ao longe vindas do velho portão.
- Nina, vá ver quem é. - disse a mãe.
E para a surpresa dela quem apareceu foi justamente o menino loiro do sonho.
- Quem é você?
- Sou um anjo do natal que veio atender seus pedidos.
- Como você adivinhou o que eu queria?
- Eu estava observando você lá do céu e senti sua tristeza.
- Resolvi trazer um pouco de alegria.
Nina chorava e ria como no sonho.
A mãe estranhou a demora de Nina e foi averiguar o porquê disso.
- Nina, o que aconteceu?
Ao vê-la com tantos pacotes, as lágrimas fluíram de seu rosto e ajoelhou-se agradecendo.
- Obrigado Deus por esta ajuda imensa.
- Nina, quem te deu isso?
- Um anjo do natal mamãe.
- Anjos não aparecem assim filha. 
- Sim, aparecem mamãe e eles escutaram nossos pedidos.
A mãe não se continha de tanta alegria e chamou o marido e os filhos para ver o milagre que acontecera.
Os pequenos rasgaram os pacotes com as roupas, brinquedos e  na imensa felicidade total, resolveram então voltar á mesa novamente e fazer uma oração para agradecer o que haviam ganho.
- Obrigado Deus pelos presentes enviados. - disseram em coro puxados pela mãe.
O pai diz:
- Crianças nunca devemos deixar de acreditar no natal e de agradecer por tudo o que temos, por menor que seja o presente.
E todos se abraçaram, pularam contentes.
Em seus corações a esperança ressurgiu e a certeza de que dali em diante os outros natais seriam diferentes.
A partir desse dia Nina começou a crer na magia do natal e decidiu que iria ajudar as crianças que como ela também eram pobrezinhas.
Uma esperança brotou como uma flor em seu coração e o anjo do natal, ao observá-la muito feliz ficou.
A partir de agora, a vida deles mudara para sempre.

Elza Ghetti Zerbatto


Texto selecionado e integrante,do livro Histórias para você dormir edição especial de natal da editora Literarte 2013





17/11/2014

João-de-barro construtor





O João-de-barro construiu seu ninho,
no alto das árvores para morar,
fez tudo com muito carinho,
para receber sua amada,
em seu novo lar.

João-de-barro quer ter um lugar,
para sua família abrigar.
Colocou amor e dedicação,
em cada pedacinho dessa singela construção.

Agora só falta achar,
uma companheira querida,
lindos filhotinhos ter,
e a sua abençoada vida viver.

Elza Ghetti Zerbatto

Texto publicado em 10 de outubro de 2014 no Recanto das Letras

Imagem: www.baixaki.com.br

10/11/2014

A taturana de listras











No meio da parede do corredor,
uma taturana diferente aparece.
Tinha listras laterais,
e grandes antenas!

Nina assim que a viu,
tentou a proteger,
tirando-a do lugar,
para os cães não a pegarem,
e até evitar de se machucarem,
com sua queimada de defesa.

Com uma pequena faquinha,
delicadamente encostou,
em sua peluda barriguinha,
e sem deixar cair no chão,
colocou-a no vaso de planta.

Ali ela estaria bem protegida,
e poderia tranquilamente passar,
de taturana a crisálida,
e finalmente uma linda borboleta,
haveria de se tornar.

Ufa, essa foi por pouco!

Viva a primavera,
com sua flores,
e alegres borboletas.

Viva a natureza!


Elza Ghetti Zerbatto

Publicado em 16/09/2014 no Recanto das Letras

Imagem: http://www.flickr.com/photos

04/11/2014

Os insetos e a chuva










Ameaça chover.
Dona Aranha não quis saber,
colocou suas patinhas para correr, 
e logo foi para sua teia se recolher.

Já pensou se a chuvarada a pega?
Ela nem sabe nadar.

A Dona Borboleta laranja aproveitou,
para dar uma pousadinha,
na azaleia branca.

Não se demorou,
e como é esperta,
rapidamente voou,
indo se abrigar,
na linda  árvore flor-da-china,
onde suas asinhas não vão se molhar.

A Dona Formiguinha,
coitadinha,
estava tão perdidinha,
que apressou suas patinhas,
e voltou velozmente para o formigueiro.

Dona Joaninha,
nem sequer apareceu.

Os piolhos-de-cobra,
para dentro da terra,
foram se esconder.

Os caracóis ficaram felizes,
esperando a chuva chegar.
Nada como um terreno úmido,
para poder se passear.

A chuva finalmente começou a cair.
Seus pingos estão cada vez mais fortes.
Muitos insetos podem ter medo,
mas nessa época de seca,
chover é um grande sinal de sorte!


Elza Ghetti Zerbatto

imagem: pt.wallpaper.com

Delicadezas da mãe natureza, meu blog recém-criado

  Uma linda menina borboleta, que veio em casa me visitar, e deixou-se fotografar e pousar em minha mão. Bom dia!...