23/05/2017

O que há no olhar de um cão?






 




O que há no olhar de um cão que tanto encanta?
emoção,
profundidade,
verdade,
amizade,
devoção,
alegria,
pureza.

Olhar dentro de seus olhos remete,
á uma grandeza de alma,
como um lago tranquilo,
uma presença firme e leal,
a sabedoria e apoio,
representados em seus gestos de dignidade.

Capacidade de perdoar rapidamente,
que nós seres humanos não temos.

Seus olhos leem nossa alma,
sabendo de tudo que se passa,
dentro de nós mesmos,
sem que percebamos.

Olhos iluminados,
que tantas vezes,
por crerem demais,
sofrem atrocidades,
e mesmo assim,
continuam a amar.

Incrível e inacreditável,
o que há no olhar de um cão!

















Elza Ghetti Zerbatto

15/05/2017

Três tomatinhos











Ao fundo sob o céu azulado de outono,
num lindo vasinho,
junto a outras plantinhas,
brotam alegremente,
três tomatinhos.

Ao observar-se seu crescimento,
nota-se a força e a beleza,
da transformação da grande Mãe Natureza.

De um singelo pontinho marrom,
vão surgindo lindas florzinhas,
delicadas e amarelinhas,
que vagarosamente mudam-se,
pra forma de bolinhas verde clarinhas.

E estas pequeninas graciosamente,
vão se avermelhando,
até tornarem-se lindos tomatinhos.

Quanto tempo e trabalho,
de vital importância,
dentro da cadeia alimentar,
que encanta e nutre,
tantos seres direta e indiretamente,
com sua métrica perfeição!

À maravilhosa e digna Mãe Natureza,
devemos respeito e eterna gratidão!


Elza Ghetti Zerbatto

imagem: www.baixaki.com.br























09/05/2017

Carmen e Carmencita, as ciganitas









 

No imenso, belo e florido campo,
Carmen está sentada,
enquanto á sua frente e em pé,
encontra-se a pequenina Carmencita.

A união de duas gerações,
o presente e o futuro,
trocam olhares e energia.

Carmencita quer ir brincar,
por entre as flores correr até se cansar.

Ela é uma linda ciganita,
de apenas três anos,
com seus longos e pretos cabelos,
divididos entre duas tranças.

Carmen a olha com carinho,
e tranquilamente diz:
- Filhinha, deves aqui ficar.
- Veja as nuvens escuras.
- Logo choverá, é perigoso ir para lá.

Carmencita fica emburrada,
cruzando os bracinhos,
pois assim não poderá se divertir.

- Mamãe, deixe eu ir. - diz ela contrariada.

Carmen responde-lhe:
- Filha está vendo aquelas árvores ali á frente?
- Sim mamãe.
- Aquela maior sou eu. - diz Carmen.
- E a pequena? - diz Carmencita.
- É você querida. - diz Carmen.
- O dever da árvore grande é proteger a pequena árvore. - diz Carmen.
- Por que? - indaga Carmencita.
- Porque ela conhece os mistérios da natureza, mais do que a menor.

Carmencita olha para a mãe, e para a árvore menor.
- Mamãe, se chover você vai me proteger?
- Claro filhinha!
Carmencita corre para o campo florido e Carmen a pega pelo braço.
- Venha amada, vamos esperar o sol voltar.
- Contarei estórias de nosso povo para você, até a chuva passar.
- Aqui estamos bem guardadas, e nada de mal nos acontecerá.
- Sabe as nuvens escuras do céu?
- Sim mamãe.
- Elas dão medo a todos, então devemos a respeitar.
- Por que?
- Porque com a natureza não se pode brincar. - enfatiza categoricamente Carmen.
Carmencita olha a mãe com carinho e diz:
- Mamãe conta estórias bonitas para mim?
- Claro filhinha!
Então Carmen relata detalhadamente velhos contos, e lindas estórias do seu amado povo, até que o sol brilhe novamente.
E nesse momento de pura sabedoria e magia, se fortaleceram os laços de cumplicidade e amizade, existentes entre o que há de mais valioso para os ciganos: a família.




Elza Ghetti Zerbatto

Desejo a todas mães um feliz e florido dia!

abração com carinho


imagem: www.sopapeldeparede.com.br






02/05/2017

Castelos de meu país (Mais uma atividade do MICA)


Castelos :  
Encanto e magia para crianças e adultos


 Pintura acrílica sobre telas de Maria Nilce Garcia Nicodemos - Professora e voluntária do MICA



Desenhos de Crianças e Jovens do Brasil e de vários países em:
Coletâneas do Concurso Internacional do MICA "Castelos de meu país"
Exposições no antigo Palácio do Governador 




Local: Parque Estadual Alberto Lofgren 
Rua do Horto, 931 - Tremembé - São Paulo - Capital
Período da exposição de 12 de abril a 21 de maio 
Visitas: diariamente das 8 ás 17 horas
Entrada franca

Imagens e informações pertencentes ao blog do MICA,  e autorizadas pela proprietária para fins de divulgação aqui.

http://artmica.blogspot.com.br/













26/04/2017

Tímida lua cheia














Tímida lua cheia,
brilha fortemente no céu.

Porém ao se olhá-la se esconde,
em pequenas nuvens,
que a encobrem secretamente,
como um sutil véu,
intensificando mais sua força,
graça e mistério.

Tímida lua cheia,
deixa sua magia ser sentida,
mas fica tão acanhada,
ao ser admirada!

Confia em tua luz,
Ó poderosa lua cheia!

Sua beleza tão encantadora,
a todos envolve e desnorteia!


Elza Ghetti Zerbatto

imagem: www.baixaki.com.br

19/04/2017

O indiozinho quer (Homenagem ao dia do índio)












O indiozinho quer subir na árvore,
nadar no rio livremente.

O indiozinho quer dançar,
sob a luz do luar,
ao redor do fogo circular alegremente.

O indiozinho quer brincar,
como todos os bichos da floresta,
correr pra lá e pra cá,
fazer uma grande festa.

O indiozinho gosta de contar estrelas no céu lentamente.

Quer também caçar,
para sentir-se valente.

O indiozinho adora ouvir atentamente,
as estórias de seu povo,
e aplaude animadamente.

O indiozinho é tão inocente!

Que Tupã proteja sua alma e coração,
e a imensa pureza de sua mente!

Elza Ghetti Zerbatto

imagem: www.baixaki.com.br

13/04/2017

O brotinho de planta

















Sou um brotinho de plantinha,
estou crescendo lentamente,
pareço mesmo é ter bracinhos,
para quem me vê de frente.

Devagarzinho vou me esticando,
mais e mais a cada dia,
e quando você notar,
um susto vai levar.

Serei tão comprido,
que quando você passar,
esbarrarei na barra de seu vestido.

Curto muito a luz do sol,
ela me dá força e energia,
a água me refresca,
e também me sacia.

A terra me nutre,
com todas suas vitaminas,
e também suas proteínas.

Assim eu fico fortinho,
e posso até exibir a todos,
muito vaidoso,
meus musculosos raminhos,
pois sinto-me todo poderoso!


Elza Ghetti Zerbatto

 imagem: https://pixabay.com

06/04/2017

Meu mais novo blog: Estação Cigana



Bom dia amigos!

Quem me acompanha sabe o quanto gosto de cultura em geral e sempre que posso divulgo.

Criei um novo blog chamado Estação Cigana, onde exponho produtos únicos e exclusivos feitos por uma querida e talentosa amiga, e que também tem o intuito de divulgar e expandir o conhecimento das pessoas sobre a rica cultura cigana.
Sempre apreciei a moda e cultura oriental, mais especificamente a indiana, a qual vim saber há muito tempo depois que tem forte ligação com o povo cigano.
Segundo estudos feitos por historiadores este povo tem sua origem no norte da Índia.
Há pouco tempo me apaixonei, e me entreguei aos encantos da dança cigana.
Veio então a ideia de fazer um blog, onde posso passar um pouco do que estou aprendendo a vocês, e também fazer as pessoas verem essa cultura de forma mais respeitosa.
Bem é isso pessoal.
Para conhecerem e seguirem basta clicar em estacaocigana.blogspot.com.br
Venham participar pois semanalmente teremos novidades, entrevistas, poesias e é claro novos produtos.
Gratidão pelo carinho e atenção de vocês!
A todos um excelente fim de semana.
Elza Ghetti Zerbatto




Modelo de alguns produtos que estão no blog.








  Conjunto de pulseiras e brincos - R$ 10,00









 Este cinto serve como exemplo de modelo de mostruário e adorno, para saias e fantasias de ciganas.
Os preços citados não incluem taxas de correio.







30/03/2017

O bem-te-vi na casa da bruxinha
















A bruxinha estava na cozinha,
degustando frutas com o bruxinho,
quando ouviu um barulhinho.

Rapidamente pelo vitrô da cozinha foi espiar,
então viu sentado no telhado,
um bem-te-vi curioso,
olhando para todos os lados.

A bruxinha mostrou,
para o querido bruxinho,
o belo pássaro visitante,
e disse que ele,
provavelmente estaria,
ali e nos vasos para encontrar,
minhoquinhas para seus filhotinhos alimentar.

A bruxinha ficou feliz,
com essa visita inesperada,
e comentou ao bruxinho,
o quanto era importante ter,
plantas pela casa espalhadas,
para purificar o ar,
e também a natureza preservar.

Com tanta fartura,
os insetos e pássaros,
não precisarão passar sequer,
nenhuma agrura qualquer!

Elza Ghetti Zerbatto


imagem: www.baixaki.com

25/03/2017

A magia da dança cigana














Muito mais do que uma simples dança,
é um canal para liberação,
da magia e alegria de viver.

Cada movimento faz,
a perfeita conexão,
com os quatro elementos,
da amada Mãe Terra.

Em cada olhar,
ou gesto de mãos,
um diferente significado.

Sua base é a entrega,
e a transcendência,
dos limites corporais,
mentais e emocionais,
ligando e limpando cada chackra,
com a energia e vontade,
mistério e delicadeza,
aliados á sua glamourosa beleza,
sutileza e feminilidade,
por ela emanada.


Praticada há muito tempo,
nas indas e vindas,
do místico povo cigano,
adaptou-se e absorveu a influência,
dos diversos povos que a enriqueceram,
tornando-a uma linguagem universal.

Praticá-la causa o despertar,
da total sensação da mais pura liberdade,
encantamento e paixão,
além do respeito as tradições seculares,
de seus criadores e dignos mentores.

Conhecer seus atrativos,
traz abertura mental,
e faz-nos mergulhar internamente,
reconhecendo diferentes sentimentos,
há muito guardados,
e por vezes esquecidos,
em nossos corações.

Entre eles a gratidão e alegria,
o reverenciamento no dia-a-dia,
á magia de estarmos vivos,
e só por este simples motivo,
já estarmos em constante comemoração.


Elza Ghetti Zerbatto


Optchá!

Tradução: é uma palavra de origem romani, que é a língua cigana e significa Salve! 


Foto tirada no Estúdio de Dança Flávia Rodrigues eu e minha turma alto astral As Ciganitas

23/03/2017

Sarau Casa de Cultura Tremembé










CASA DE CULTURA TREMEMBÉ
RUA MARIA AMÁLIA LOPES DE AZEVEDO 190
TREMEMBÉ--SÃO PAULO
TEL. (011) 2991-42-91

SARAU LÍTERO-MUSICAL
DIA 25 DE MARÇO DE 2017
HORÁRIO:17 ÀS 19 HORAS

VENHA MOSTRAR SEU TALENTO!

DESDE JÁ MUITO OBRIGADA!


Foto pertencente aos organizadores e permitida para uso de divulgação do evento aqui neste blog

20/03/2017

Reflexões de outono













O outono chegou de mansinho,
conduzindo a característica melancolia,
sua temperatura mais fria,
convida-nos á reflexão,
introspecção,
vontade de estarmos sós.

Como uma folha amarelada,
pelo vento arrancada,
vejo meus pensamentos a vagar,
flutuando suavemente pelo ar,
pousando calmamente no empoeirado chão.

Observo calmamente,
essa intermediária e curiosa estação,
na qual as frutas são colhidas,
após lenta e longa jornada de crescimento.

Questiono internamente,
se não é esse o correto e sincrônico momento,
de refazer objetivos e planos idealizados,
a fim de vê-los na primavera materializados.

O outono representa na natureza,
o equilíbrio das estações,
o meio-termo justo e coerente,
entre o calor e o frio,
para ensinar-nos a experimentar,
na nossa vida diversas formas de visões.



Elza Ghetti Zerbatto

O outono neste ano no Brasil entrou em 20 de março ás 07h29min

imagem: www.osmais.com

13/03/2017

Alecrim, o golfinho feliz















Numa aldeia bem distante,
lá do outro lado do mundo,
num mar verde esmeralda profundo,
vivia um simpático golfinho.

Passava seus dias a nadar,

com muita alegria,
e a cada dia mais amigos,
conseguia conquistar.

A vizinhança da aldeia,

batizou-o com o nome de Alecrim.

Sabe  o que significa este nome?

Alegria em latim.

É uma erva poderosa,

e com um perfume delicioso.

Nosso amiguinho Alecrim,

colocava a cabecinha,
para fora da água,
e permitia que os humanos,
dele se aproximassem.

Alecrim batia as nadadeiras de felicidade,

e espalhava pingos e jatos de água,
por todos os lados.

As pessoas sorriam animadamente,

e as crianças especialmente,
gostavam de acariciar e tocar-lhe delicadamente.

Porém num certo dia,

apareceu um barco diferente,
com pessoas mal-encaradas.

Alecrim se afastou rapidamente,

pois sabia que não eram,
pessoas de bem e descentes.

Um dos homens trouxe um zarpão,

e jogou em sua direção.

Alecrim fugiu desesperadamente,

e deste dia em diante,
quando avistava um barco,
já se mantinha distante.

Isso fez com com que ele ficasse triste,

e da aldeia sumisse.

O brilho do local,

e dos moradores e visitantes,
já não era mais igual.

A magia tinha acabado.


- Coitado do Alecrim! - diziam os aldeões.

- Se sentiu ameaçado! - diziam os turistas indignados.

Uma criança teve a ideia,

de pedir ajuda á equipe da escola,
que por usa vez  buscou auxílio,
com as autoridades do lugar.

Em pouco tempo biólogos,

veterinários e ONGS de proteção,
vieram ver o que estava ocorrendo.

Descobriram o autor,

do barco infrator.

Justiça foi feita,

e se deu muito mal, 
o terrível malfeitor.

Alecrim, inteligente e intuitivo,

como todos os golfinhos o são,
voltou para a aldeia.

Os moradores bateram palmas,
e até choraram de alegria,
ao reencontrar o lindo amiguinho,
guardião-mor do lugar.

E para bem finalizar,

Alecrim agora novamente,
se deixava aproximar,
as pessoas boas de coração,
que com ele queriam brincar.

A felicidade ali retornou,

e agora a aldeia se tornou,
uma referência mundial,
em preservação e respeito á natureza,
devolvendo a magia que só podia,
ser feita pelo querido Alecrim,
um amigo assim tão encantado!


Elza Ghetti Zerbatto



imagem: www.baixaki.com.br

08/03/2017

Feliz dia internacional da mulher!








A todas nós mulheres representantes da energia feminina universal, desejo um feliz dia internacional das mulheres.
Que hajam mais pétalas e menos espinhos em nossos caminhos.
Elza Ghetti Zerbatto

imagem do site glimboo

02/03/2017

A encantada cigana
















Sob a lua cheia,
ao redor da fogueira,
gira tão bela,
em graciosos movimentos,
a encantada cigana.

Mostrando aos sensíveis,
a magia desse povo,
tão incompreendido,
místico,
sábio,
conectado ao universo,
e aos reais valores,
que devem ser aprendidos,
e belamente vividos.


Elza Ghetti Zerbatto


imagem: www.glimboo.com

20/02/2017

Nuvens de algodão

















Nuvens de algodão.
passam pra lá e pra cá,
ao sabor do forte vento.

Nuvens de algodão,
mexem com a imaginação,
acalmam a visão,
e também o coração.

O Sol entra na farra,
brincando de esconde-esconde,
por vezes se revelando,
e brilhando animado.

É a natureza em movimento,
mostrando sua força,
e também sua beleza.



Elza Ghetti Zerbatto


imagem: https://pixabay.com

13/02/2017

Tininha, a joaninha bruxinha















Num jardim mágico haviam vários insetos diferentes, coloridos e todos viviam em harmonia.
Entre eles uma linda joaninha, Tininha, que todos chamavam carinhosamente de "a joaninha bruxinha".
Quando algum inseto estava triste, com dor, ou mesmo querendo conversar, era com Tininha que iam prosear.
Sua casa era em formato de azaleia escura, e em sua cozinha haviam vários potinhos coloridos com ervas, sempre muito limpinhos.
Além de cultivar diversas plantas, flores no seu quintal, tão arrumadinho, Tininha, adorava colocar cristais ao redor das plantinhas.
Por ser muito bondosa e alegre Tininha, era muito requisitada para qualquer evento que houvesse.
Além de seus vários atributos, Tininha, sabia cozinhar como ninguém.
Seus pratos eram tão deliciosos que, muito de longe sentia-se o cheiro de suas refeições aromatizadas.
Como toda boa bruxinha também adorava enfeitar sua azaleia-casa com sininhos de vento, apanhador de sonhos, e sendo tão versátil, sempre ela mesmo pintava seu querido lar.
Ah, que gostoso passar um dia em sua companhia!
Certa vez uma alegre borboleta dourada e preta, pousou numa das suas perfumadas flores, e como estava com uma das asas machucadas, caiu de repente e começou a chorar.
Tininha, que estava na cozinha ouviu se choro e lá foi rapidamente a ajudar.
- O que aconteceu linda borboleta dourada? - pergunta Tininha.
- Fui tentar pegar o pólen desta gérbera e perdi o equilíbrio, e minha asa que já estava doente piorou. - disse a borboleta.
- Ah, coitadinha! disse com emoção Tininha.
- Venha amiguinha, se segure em minhas asas e eu preparei uma poção para cuidar de você. - disse Tininha.
E devagarzinho Tininha abraçou a borboleta, e levou-a para sua casa-azaleia.
A borboleta ficou encantada com a beleza, e simplicidade da casa de Tininha e disse:
- Amiga joaninha sua casa é muito linda!
- Obrigada borboleta dourada.
- Tenho um segredo para te contar joaninha. - disse a borboleta.
- Adoro segredos querida! - disse Tininha.
- Eu sou uma fada disfarçada de borboleta, e como me ajudou muito quero te dar uns presentes. - disse a borboleta.
Tininha ficou super emocionada e disse:
- Que honra receber em minha casa uma fada!
- Pegue esse cristal dourado e esse chapéu para ti.
- Que lindos! - diz Tininha.
- Ambos são dourados! - diz a borboleta.
- Que alegria e gratidão! - diz Tininha.
E a borboleta-fada diz:
- Você pode usá-los somente na semana da lua cheia, e se quiser fazer pedidos.
E continua:
- Deve deixá-los no tempo por 24 horas. Só não pode esquecer de lavar o cristal, se não seus pedidos não se materializarão.
E após falar isso as asinhas da borboleta-fada se curaram.
Tininha ficou pasma e indagou:
- Como você se recupera tão rápido amiga querida?
E a borboleta-fada responde:
- Porque a energia de sua casa é de amor, amizade e cura, e foi isso que me trouxe até as flores e plantas de seu quintal.
- Lembre-se também amada joaninha, que quando seu cristal quebrar, você deve devolvê-lo á terra. - disse a borboleta-fada.
- Por quê? - indaga Tininha.
- Porque ele precisa continuar com sua evolução no lugar de onde veio: a terra.
- Nossa, não sabia disso! - falou Tininha.
- Sim, e nunca deixe os sentimentos negativos invadirem sua casa e seu coração, porque aí eles deixarão de ser encantados, e nós fadas não poderemos mais entrar.
E Tininha falou:
- É verdade borboleta-fada. É por isso que sempre eu renovo meu lar com plantas, cristais, converso com meus amigos, e procuro ajudar a todos.
A borboleta-fada disse:
- É isso mesmo e continue assim. - disse a borboleta.
- Adeus amiguinha joaninha. Preciso voltar ao meu reino.
- Que pena que não podes ficar mais. - disse Tininha.
- E sempre voltarei amiguinha. Cuide bem de seu jardim. - disse a borboleta.
- Tchau!
- Tchau!
E desse dia em diante Tininha sempre olhava com mais carinho ainda para seu lar, e seu quintal, afinal quem sabe receberia a visita de alguma outra borboleta-fada?

Elza Ghetti Zerbatto


imagem: www.baixaki.com.br

06/02/2017

O triste beija-flor preto













Num dia frio e chuvoso,
pousado sob o úmido fio do poste,
o pequeno beijo-flor preto,
pia insistente e longamente,
clamando por alguém de sua família.

Olha para um lado,
olha para o outro,
totalmente assustado.

Seu triste e preocupado semblante,
demonstra sua dor.

Determinado e esperançoso,
voa em busca de seu ninho,
escondido em alguma longínqua árvore,
perdida por entre os prédios,
e as casas do bairro.

Em seu coraçãozinho sabe,
que irá reencontrar,
o calor e o abraço,


de seu amado lar.


Elza Ghetti Zerbatto

imagem: http://www.flickr.com

01/02/2017

O pequeno e tímido caracol










Perdido em um galhinho seco,
está o pequeno caracol.
Fazendo malabarismos,
para a folhinha alcançar.

Desliza lentamente,
deixando seu rastro,
até no outro galhinho chegar.

Envergonhado se esconde,
atrás de outra folhinha.

Calma pequenino,
ninguém irá te maltratar.

Você somente apareceu,
pois hoje finalmente choveu!

Que pena ter ido embora,
quem sabe nos encontraremos,
em outro dia qualquer,
qualquer hora,

para suas aventuras contar.


Elza Ghetti Zerbatto


imagem:  www.baixaki.com

24/01/2017

São Paulo poderosa (homenagem ao aniversário de São Paulo)












De leste a oeste,
de norte a sul,
és deveras grandiosa,
ó São Paulo poderosa!

De terra da garoa,
á capital dos negócios,
seus filhos são seus parceiros-sócios.

Cresces asustadoramente,
mudando a cada instante.
Derruba, constroi,
renova, cria,
sua eterna rotina do dia-a-dia.

Louca, acelerada,
exótica, inconvencional.
Morar em ti São Paulo,
não há sequer um dia que seja seja igual.

Filas em todos os cantos,
gente por todos os lados.
Trânsito, poluição,
tudo muito intensificado.

Como uma antiga maria-fumaça,
o tempo dentro de ti evapora,
e desvairadamente passa.

Tem também seus encantos naturais,
verdadeiros óasis em seus pulmões de concreto.
Onde pode-se ar puro respirar,
e a beleza da natureza se saborear.

Como uma mãe firme mas generosa,
permite aos seus filhos brincar,
desde que seja feito primeiro seu dever.

Não faltam-lhe opções de gastronomia,
compras, cultura e lazer,
para relaxar e curtir a seu bel prazer.

Acolhe a todos igualmente,
sob o símbolo de união,
convivendo várias raças,
com igual liberdade de espaço e expressão.

Elza Ghetti Zerbatto

Imagem da Avenida Paulista: www.baixaki.com.br



Parabéns São Paulo pelos seus 463 anos comemorados em 25 de janeiro.

18/01/2017

A bela lua amarela















Na noite quente de verão,
o sono não quer vir.
a mente divaga...
versos a surgir..
dançando o balé da inspiração.
vem...
vão...
vem...
vão..

A musa da noite,
a bela lua amarela,
resplandece no céu,
inspira os românticos,
guarda os mistérios noturnos.

Bem distante se ouvem pássaros noturnos,
entoando seus cantares,
depois o silêncio impera nos ares.

Enquanto uns sonham,
outros relaxam,
num instante de tempo,
as horas passam,
e ela continua cada vez mais bela,


a encantadora lua amarela.


Elza Ghetti Zerbatto


imagem: www.baixaki.com.br

O que há no olhar de um cão?

  O que há no olhar de um cão que tanto encanta? emoção, profundidade, verdade, amizade, devoção, alegria, pureza. Olhar...