17/03/2015

O passarinho que queria mudar de ninho







Nino era um passarinho,
que sentia-se diferente,
dos outros de sua ninhada.

Tinha as mesmas cores,
tamanho e plumagens,
mas vivia descontente,
com sua alma,
um tanto inconformada.

Achava muito chato,
e cansativo ter que voar,
sempre com os mesmos pássaros.

Sua mãe Nina,
percebia sua inquietação,
e piava-lhe dizendo:
- Nino, você é igual a todos de sua espécie.
- Não adianta reclamar e nem se rebelar.
Nino nada respondia,
abaixando sua cabecinha,
ficando muito triste a pensar.

- Por que tenho de ser assim?
- Queria ser igual a todos meus irmãos.
- Acho que preciso mudar de ninho para experimentar.

Num dia frio e chuvoso,
Nino voou para outro lugar,
a fim de suas dúvidas tirar.

Enfrentou a forte chuva,
escondeu-se nos galhos,
de uma linda sibipiruna,
tendo a chance de conhecer,
pássaros de outras especies.

Fez amizade com todos eles,
achando-os muito interessantes,
e não mais voltou,
para seu antigo lar.

Dona Nina muito angustiada ficou.
Seus irmãos sentiram muito sua falta,
porém Nino não se preocupou,
de retornar para avisar,
onde estava a morar.

O tempo passou...
Nino cresceu e envelheceu.
Estava contente com sua vida,
mas de repente a saudade bateu.

Foi procurar a velha família,
e para sua surpresa,
esta não era mais a mesma.

Sua mãe havia morrido,
seus irmãos eram pais,
as irmãs viraram meigas mãezinhas,
e a árvore onde se abrigavam,
já não dava mais frutos e abrigo.

Nino em seu coração estava com dúvida,
se iria ser bem recebido,
afinal fazia muito tempo,
que havia partido.

Seu irmão mais velho o reconheceu,
emocionou-se imensamente,
e de asas abertas o recebeu.

Nino se acalmou,
e longamente com ele conversou.
Conheceu seus sobrinhos,
e também novos amiguinhos,
pela família conquistados.

Sentiu todo amor e carinho,
dos seus entes queridos,
que mesmo após tanto tempo,
não haviam o esquecido.

Como forma de gratidão,
Nino tomou a decisão,
de unir os outros irmãos diferentes,
e tornar todos uma grande,
coesa e carinhosa família.

Agora todos eram iguais.

Nino percebeu que,
o que realmente  é importante,
é ser sempre sincero e verdadeiro.

Quem ama nos respeita plenamente,
não impõe regras ou condições,
nem o tempo e a distância,
afastará os sentimentos,
que existem em nossos corações. 

Elza Ghetti Zerbatto

texto publicado em 26/08/2014 no Recanto das Letras

imagem: www.papeisdeparede.org

3 comentários:

  1. Que amore e bom ver que o Nino aprendeu a lição de vida e valores! Lindo demais! bjs, chica e linda semana!

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema e com uma bela lição, me fez lembrar o livro: Pequeno pode tudod e Pedro Bandeira. No Poesia tem mil novidades depois vem ver? bjssssssss e dia lindo e abençoado pra vc!

    ResponderExcluir
  3. Linda semana santa pra tiu e desde já,FELIZ PÁSCOA! bjs, chica

    ResponderExcluir


Comentários edificantes são sempre bem-vindos!
Comente, deixe seu link, me siga e retribuirei sua gentileza.
Obrigado a todos.

A fada folha

   Uma fada disfarçada, de folha enrolada.   Fez de tudo para não ser notada, pela curiosa menina. Uma fada envergonhada, tímida po...