10/11/2014

A taturana de listras











No meio da parede do corredor,
uma taturana diferente aparece.
Tinha listras laterais,
e grandes antenas!

Nina assim que a viu,
tentou a proteger,
tirando-a do lugar,
para os cães não a pegarem,
e até evitar de se machucarem,
com sua queimada de defesa.

Com uma pequena faquinha,
delicadamente encostou,
em sua peluda barriguinha,
e sem deixar cair no chão,
colocou-a no vaso de planta.

Ali ela estaria bem protegida,
e poderia tranquilamente passar,
de taturana a crisálida,
e finalmente uma linda borboleta,
haveria de se tornar.

Ufa, essa foi por pouco!

Viva a primavera,
com sua flores,
e alegres borboletas.

Viva a natureza!


Elza Ghetti Zerbatto

Publicado em 16/09/2014 no Recanto das Letras

Imagem: http://www.flickr.com/photos

7 comentários:

  1. Que linda poesia, história e que bom que ela teve um final feliz.Está salva! bjs, linda semana,chica

    ResponderExcluir
  2. Linda poesia e viva a natureza que nos presenteia com beleza e vida. Lá no blog tbm tem uma natureza em festa

    ResponderExcluir
  3. legal a sua poesia.Um dia eu e vovó encontramos uma lagarta verde e peluda na pracinha, mas ela queima.
    beijos Pedrinho

    ResponderExcluir
  4. Lindos versinhos, Elsa
    Que bom que ela se deu bem no final.
    Tenha uma linda tarde, querida
    Beijinhos de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  5. Elza querida
    Muito obrigada pela doce participação na Frase Fofura.
    Gostei demais!
    Um beijão de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Elza.
    Uma linda poesia, com final feliz.
    Um lindo dia.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Obrigadão,Kunti e lindo domingo pra ti também! bjs,chica

    ResponderExcluir


Comentários edificantes são sempre bem-vindos!
Comente, deixe seu link, me siga e retribuirei sua gentileza.
Obrigado a todos.

Tímida lua cheia

Tímida lua cheia, brilha fortemente no céu. Porém ao se olhá-la se esconde, em pequenas nuvens, que a encobrem secreta...